ASSEMBLEIA DE DEUS EM MINAS GERAIS

Crie seu próprio Site Grátis! Templates em HTML5 e Flash, Galerias em 2D e 3D, Widgets, Publicação do Site...

SEJA UM OBREIRO APROVADO

SEJA UM OBREIRO APROVADO

  Assembleia de Deus Pentecostal

 

                          Curso de Formação de Obreiro

                          Seja Um Obreiro Aprovado!

Introdução.
O apóstolo paulo disse a Timóteo: "Procura, apresentar - te à Deus como obreiro aprovado que não tem de que se envergonhar mas que maneje bem a Palavra da Verdade"(2 Tm. 2: 15).
A palavra "obreiro" quer dizer "operário"! a palavra operário quer dizer trabalhador, quem trabalha em uma arte ou ofício!
Exemplos: quem trabalha em uma fabrica; tem até insetos que trabalha! Formigas, cupins, e a conhecida abelha operária.
É por isso que obreiros são trabalhadores da Obra de Deus(Dic. Aurélio).
Passos para o crescimento:
Para o funcionário crescer na empresa em que trabalha, é preciso ter algumas qualidades;
Exemplo: Ele tem que ter vontade e se esforçar para crescer, não deve chegar atrasado, estar presente em tudo, fazer sempre melhor que as demais pessoas, e por último estar apto para a função.
Obreiros quer dizer trabalhadores da obra de Deus! A obra de Deus significa serviço de Deus; para estarmos no serviço de Deus é preciso abandonar-mos algumas coisas, alguns hábitos que poderá desabonar nosso caráter e a nossa moral.
Para sermos obreiros aprovados por Deus nós temos que nos prepararmos, só assim estaremos há pitos e prontos.
O apóstolos Paulo disse Procura apresentar – te a Deus como obreiro aprovado(2Tm 2:15ª). Ou, seja esteja preparado, esteja sempre pronto, faz um preparo se apronta, se capacita para este serviço.
Para nos preparar é preciso ter algumas regras como um período de oração, um período de leitura da palavra de Deus, o próprio Senhor Jesus Cristo nos disse: “Examinais as escrituras, porque cuidais ter nelas a vida eterna, porque são essas escrituras que de mim testificam (Jo 5:39).
Não podemos ser de maneira alguma aquele obreiro relaxado ou preguiçoso, que não examina a palavra de Deus, precisamos conhecer as verdades de Deus para sermos libertos(Jo 8:32). Eu convido os meus amigos leitores da palavra de Deus e amados obreiros da obra de Deus, vamos em Nome do Senhor Jesus Cristo nos esforçarmos para ganharmos as almas para o reino de Deus. Não olhando para a direita, que significa as placas religiosas ( denominações) e nem para a esquerda, que significa o mundo os problemas desta vida (Js 1:8). Mas devemos olhar unicamente para Jesus Cristo, o autor e consumador da nossa fé (Hb 12:2).
Vamos fazer um compromisso com Deus de fazermos uma oração diariamente para que Deus nos de saúde, paz, união e prosperidade e nesta oração apresentar os pastores, evangelistas, missionários, presbíteros, diáconos e obreiros do mundo inteiro que estão trabalhando na obra de Deus para que sejamos unidos em: parecer, espírito e falar (1 Co 1:10). Se entrarmos pelo Caminho da Humildade, do conhecimento, da obediência e da união na fé de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, seremos obreiros de sucesso e vitoriosos em nosso ministério conquistando os nossos objetivos.

Este Curso contem cinco(05) lições sobre ser um obreiro aprovado por Deus.
Seja Um Obreiro Aprovado:
01. Os Dez Mandamentos do Obreiro.
02. A Humildade
03. O Que é Um Diácono
04. Quais são as Qualificações Bíblicas de um Pastor
05. Como Alguém Pode se tornar um pastor

Parte Um

Os Dez Mandamentos do Obreiro.

Quando Deus escreveu os dez mandamentos para Moisés entregar ao povo podemos ver que eram ordenanças: Os povos tinham que guardar (cumprirem aquelas ordens). Como Obreiros temos que cumprirmos certas ordens e mandamentos de Deus em nosso viver, agir e sentir, só vamos ter sucesso na obra de Deus se estivermos obedecendo a Deus e a sua Palavra.

1º Mandamento do Obreiro:

Conhecer as Escrituras – O próprio Senhor Jesus disse: Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará (Jo 8: 32), O obreiro pode ser problemático, teimoso, pode ser de coração endurecido, más quando ele começa a conhecer a Bíblia, ele começa a sentir-se diferente. As coisas começam a darem certas e o obreiro começa a deixar Deus trabalhar em sua vida. O obreiro deve conhecer as escrituras para saber o que é certo e errado tem pessoas que dizem assim! Eu tenho pouco estudo não posso ser obreiro: a Bíblia diz que Pedro não tinha estudo (Atos 4: 13). Pedro não sabia ler nem escrever, não tinha nem um curso Bíblico, mas ele começou a pregação no dia de pentecostes quase três mil pessoas se converteram (Atos 2 : 14 – 47). Pedro não tinha estudo mas era cheio do poder de Deus, era um homem de oração, quando Pedro e João subiram para a oração eles viram um homem cheio de problemas que lhe pedia uma ajuda. Pedro disse: João tem dinheiro? E João disse: não! Eu também não tenho dinheiro mais vou te ajudar! Aquele homem estendeu a sua mão aos apóstolos e Pedro disse: Não temos prata e nem ouro, mas, o que eu tenho isto eu te dou em nome de Jesus, o Nazareno “Levanta-te e anda”(Atos 3:1 – 7). Porque Pedro pregou a palavra de Deus! E muitos se converteram? Porque ele começou a falar das escrituras lá do velho testamento do livro do profeta Joel. Porque ele mandou o paralítico levantar? Porque sabia que Deus era poderoso, para que através de um milagre muitos se chegassem aos caminhos do nosso Senhor e salvador Jesus Cristo. “Naquele momento pegou o homem pela mão e o levantou, o homem começou a correr de um lado para o outro” (Atos 3:7 – 8). Muitos se aproximaram, e Pedro pregou-lhes a palavra de Deus, porque era um obreiro que conhecia as escrituras sagradas e Deus era com ele (Atos 3:9 – 26).

2º Mandamento do Obreiro:

Seja Irrepreensível – (Tm 3:2). Aqui a Bíblia diz a respeito do Bispo, que é o mesmo cargo do Presbítero, Pastor, Evangelista (Tt 1: 5). O apóstolo Pedro era um presbítero, e não como muitos! Dizem que o certo é ancião (1 Pd 5:1).

3º Mandamento do Obreiro:

Tem que Cuidar Bem Sua Casa – (1 Tm 3: 4-5 )Quando as pessoas não conseguem cuidar da sua própria casa: Não podem cuidar da casa de Deus! Só quando uma pessoa é responsável o suficiente para governar a sua casa e família! Então está pronto para cuidar da igreja de Deus.

4º Mandamento do Obreiro:

Não Ser Neófito (menino) – (1 Tm 3: 6) O obreiro quando eu falo de obreiro! Quero dizer do maior cargo ministerial ao menor, ou seja, todos: Não devemos ter atitudes de menino! Uma criança faz coisas e volta atrás, já o obreiro deve ter a palavra firme, não deve ter atitudes variadas, devemos ter o sim ou o não! Jesus disse: que o que passar disso é Maligno.

5° Mandamento do Obreiro:

Dar Bom Testemunho – (1Tm 3:7).

6º Mandamento do Obreiro:

Guardar o Ministério da Fé com a Consciência Limpa – (1 Tm 3: 9).

7º Mandamento do Obreiro:

Apto para Ensinar – ( 1Tm 3: 2). O obreiro deve ser apto para ensinar! Quando alguém estiver com problemas: O obreiro deve estar preparado para resolver os problemas e orientar as pessoas a enfrentar todos e quaisquer tipos de problemas: material, familiar e espiritual.

8º Mandamento do Obreiro:

Ser Exemplar – (1 Tm 5; 1).

9º Mandamento do Obreiro:

Digno do Seu Salário, Digno de Honra – (1 Tm 5: 17-25).

10° Mandamento do Obreiro:

Os Obreiros – Diáconos, Presbíteros, Missionários, Evangelistas e pastores devem ser cheio do espírito santo, dizimistas, obedientes, respeitadores e prontos para servirem (Rm 13: 1 – 6; Ef 6:1 – 5; Fl 2: 12; Cl 3: 20 – 22; Fm 21: Mt 8: 27 e Mc 1: 27).

Conclusão: Que nós obreiros a cima de tudo sejamos cheio de toda a plenitude de Deus e que tenhamos em nossa vida humildade para fazer a obra de Deus todos os dias de nossa vida. Para ganharmos muitas almas para o reino de Deus (1 Co 1: 10; Ef 3: 20). Assim Cristo vai habitar em nosso viver, agir e sentir. Quando os homens chegaram para João Batista e falaram que Jesus estava batizando no Jordão esses homens esperavam que João ficasse bravo.
Mas João Batista nos ensinou uma grande lição. “Importa que ele cresça e eu diminua mais e mais” (Jo 3:30). Todos os obreiros sejam unidos na obra de deus (Ef 4:11).Deus deu um cargo conforme a capacidade de cada um, para fazer a obra de Deus.

 

Parte Dois

SEJA UM OBREIRO APROVADO 
Uzias tinha somente 16 anos quando seu pai foi assassinado e ele subitamente se tornou rei de Judá, no oitavo século antes de Cristo. A história de seu reinado, que é registrada em 2 Crônicas 26, ensina uma lição poderosa sobre a importância da humildade. Uzias começou bem. Ele respeitava o Senhor e sua palavra, e Deus o abençoou abundantemente. O reino se expandiu e o rei fiel conseguiu dominar seus inimigos de todos os lados. Sua reputação se espalhou a outros países. Uzias se fortaleceu. Então, tudo mudou. "Mas, havendo-se já fortificado, exaltou-se o seu coração para a sua própria ruína, e cometeu transgressões contra o Senhor, seu Deus, porque entrou no templo do Senhor para queimar incenso no altar do incenso" (2 Crônicas 26:16). Uzias era um homem especialmente escolhido por Deus para conduzir seu povo. Durante muitos anos, Uzias serviu o Senhor fielmente. Porém não estava autorizado a entrar no templo para queimar incenso. Esse papel estava reservado para outros homens escolhidos por Deus, os sacerdotes, que serviam no templo. Uzias, não estando mais contente com o desempenho do papel que Deus lhe havia dado, tentou assumir uma função extra e foi fortemente repreendido por seu erro. O sacerdote Azarias e 80 outros sacerdotes seguiram Uzias até o templo e desafiaram seu ato presunçoso. Uzias enraiveceu-se e Deus respondeu imediatamente ao seu erro. O rei ficou leproso ali mesmo no templo diante dos olhos dos sacerdotes. Eles imediatamente o atiraram fora do templo, e Uzias correu da casa de Deus, percebendo que o Senhor tinha punido sua arrogância. Seu filho assumiu os negócios do Estado e deixou o leproso Uzias isolado em sua casa pelo resto de sua vida. A vida abençoada de um grande homem foi arruinada por um ato de desobediência. Uzias, como o primeiro rei de Israel (veja Samuel 15:17-23), foi derrubado por seu próprio orgulho.

Parte Três

Humildade:
Fundamental para nossa comunhão com Deus Quando Jesus pregou o sermão que define o caráter do verdadeiro discípulo, suas palavras iniciais foram diretas ao coração: "Bem aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus" (Mateus 5:3). Ele continuou a pregar durante mais três capítulos, mas muitos ouvintes não o ouviram porque nunca passaram da linha de partida. Mesmo hoje, a maior parte da mensagem do evangelho cai em ouvidos surdos de homens e mulheres arrogantes que não querem mesmo reconhecer a posição de Jesus como Senhor. Mas Jesus não reduziu os padrões. Ele não abriu uma porta extra para entrarem os arrogantes ou os "quase" humildes. Ele manteve intacto o seu requisito fundamental porque ele reflete a exigência eterna de Deus. Deus nunca aceitou o homem cheio de orgulho que pensava fazer as coisas a seu próprio modo. Ao contrário de toda a sabedoria dos homens carnais, tendentes a adquirir poder e posição, Deus aceita exclusivamente os humildes. Uma geração depois de Uzias, o profeta Miquéias pegou perfeitamente a idéia quando ele citou as palavras de Deus: "Ele te declarou, ó homem, o que é bom e o que é que o Senhor pede de ti: que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus" (Miquéias 6:8). As Escrituras deixam perfeitamente claro que não há outra maneira de caminhar com Deus. Ou andamos humildemente com nosso Deus, ou não andamos de modo nenhum com ele! Jesus andou no meio de homens carnais e enfrentou tremendo desafio. Como poderia ele capturar seus corações para moldá -los como os servos humildes que o Pai quer? Não foi uma tarefa fácil. Ele falava freqüentemente de humildade, e mostrava em sua vida de serviço o que significa elevar os outros acima de nós mesmos. Quem poderia exemplificar melhor a humildade voluntária do que o próprio Deus, que deixou sua habitação celestial para servir e mesmo morrer pelos homens pecadores? (Esta é a essência do apelo irresistível de Paulo em Filipenses 2:3-8). Dois exemplos mostram claramente como Jesus ressaltava a humildade para seus apóstolos. O primeiro está em Mateus 18:1-4. Os apóstolos freqüentemente disputavam entre si sobre a grandeza. Dois deles uma vez foram tão ousados a ponto de pedir que fossem colocados acima de seus colegas no reino. Jesus respondeu à atitude deles chamando uma criança. Enquanto estes homens crescidos olhavam, Jesus começou a pregar um sermão memorável: "Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus. Portanto, aquele que se humilhar como esta criança, esse é o maior no reino dos céus" (Mateus 18:3-4). O segundo exemplo, ainda mais tocante, é registrado em João 13:1-17. Quando se preparavam para partilhar a refeição da Páscoa, Jesus aproveitou o momento para ensinar uma lição necessária. Os apóstolos jamais esqueceriam esta noite, e Jesus não perdeu a oportunidade para ensinar. Ele tomou uma toalha e água e foi, de discípulo em discípulo, lavando seus pés. Isto era, por costume, serviço dos servos mais humildes, mas aqui o Criador do universo estava se humilhando diante de simples Galileu. Quando terminou, ele voltou-se para os apóstolos e perguntou? "Compreendeis o que vos fiz? Vós me chamais o Mestre e o Senhor e dizeis bem; porque eu o sou. Ora, se eu, sendo o Senhor e o Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também. Em verdade, em verdade vos digo que o servo não é maior do que seu senhor, nem o enviado, maior do que aquele que o enviou. Ora, se sabeis estas cousas, bem-aventurados sois se as praticardes" (João 13:12-17). Não é de se admirar que outros homens inspirados falassem da importância da humildade. Tiago disse: "Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós... Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará" (Tiago 4:6-10).
Como a arrogância impede a salvação Podemos tirar algumas conclusões claras e importantes do ensinamento da Bíblia, mostrando o porquê a falta de humildade impede a salvação. Considere como o orgulho é absolutamente oposto às qualidades e comportamentos que Deus quer que demonstremos.
· Sem humildade, não serviremos outros como deveríamos, porque aqueles que são arrogantes e egoístas querem ser servidos, e não servir.
· Sem humildade, não seremos seguidores. Os orgulhosos querem ser chefes e cobiçam a posição e a influência de outros. Este foi o problema que Arão e Miriã tiveram em Números 12, e o mesmo pecado que custaram as vidas de quase 15.000 pessoas, em Números 16.
· Sem humildade não buscaremos realmente a verdade. O homem orgulhoso pensa que já conhece as respostas, e não quer depender de quem quer que seja, nem mesmo do próprio Deus. A arrogância também impede nosso entendimento da verdade. Se não queremos admitir a necessidade de mudança, ou não queremos aceitar o fato que alguma outra pessoa sabe mais do que nós, nosso orgulho será um bloqueio fatal para o estudo eficaz da Bíblia.
· Sem humildade, não reconheceremos nossos próprios defeitos. Somos até capazes de enganar nossos próprios corações para não vermos nosso próprio pecado. Saul fez isto quando defendeu sua desobediência na batalha contra os amalequitas. Ele argumentou que tinha obedecido ao Senhor e que o povo tinha errado (1 Samuel 15:20-21). Deus não aceitou esta desculpa esfarrapada, e não aceita a nossa.
· Outro problema relacionado com a arrogância é a dificuldade em aceitar a correção. Provérbios 15:31-33 mostra a conseqüência de tal orgulho: "Os ouvidos que atendem à repreensão salutar no meio dos sábios têm a sua morada. O que rejeita a disciplina menospreza a sua alma, porém o que atende à repreensão adquire entendimento. O temor do Senhor é a instrução da sabedoria, e a humildade precede a honra." Provérbios 12:1 é mais direto: "Quem ama a disciplina ama o conhecimento, mas o que aborrece a repreensão é estúpido."
· O outro lado deste problema é que a pessoa arrogante também não perdoa o erro dos outros. O orgulho é inerentemente egoísta, e nos torna facilmente ofendidos e lentos a perdoar. Isto cria uma tremenda barreira para a salvação. Jesus ensinou claramente que a pessoa que não perdoa não será perdoada por Deus (Mateus 6:12,14-15). A última linha é muito clara. Se não aprendemos como ser humildes, não entraremos no céu. Deus rejeita os orgulhosos e exalta os humildes (Tiago 4:6,10).
Como desenvolver a humildade Uma vez que a humildade é obviamente essencial à nossa salvação, deveremos estar preocupados em acrescentar esta qualidade a nossas vidas. Aqui estão umas poucas sugestões simples que nos ajudarão: Devemos procurar o melhor nos outros, e buscar servir os outros como Jesus fez (Romanos 12:10; Efésios 4:2-3; Filipenses 2:3-4). Não devemos pensar que somos importantes (Lucas 17:10). Cada um deve usar sua capacidade, porém não devemos pensar que somos melhores do que outros (Romanos 12:3-8). Não devemos esperar que outros nos humilhem. A chave da obediência é nossa humildade voluntária (Tiago 4:10), não a humilhação forçada.
Sempre que estivermos tentados a pensar que somos grandes e importantes, devemos parar para contemplar a grandeza e a majestade de Deus. Comparados com o Criador e Sustentador do Universo, somos débeis e insignificantes. O Salmo 8, especialmente nos versículos 3, 4 e 10, nos faz descer ao nosso tamanho rapidamente!
"Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará" (Tiago 4:10).

 

Parte Quatro

O Que É Um Diácono?

A palavra "diácono" vem de uma palavra grega (diakonos) que é encontrada algumas 30 vezes no Novo Testamento. Palavras semelhantes são diakonia (ministério ou diaconato) e diakonoe (servir ou ministrar). "Diácono" quer dizer "atendente" ou "servente". A mesma palavra descreve escravos, empregados e obreiros voluntários. A ênfase não está na posição da pessoa, mas no servo em relação ao seu trabalho. Os diáconos, ou servos, na Bíblia incluem servos domésticos (João 2:5,9), e governantes (Romanos 13:4), mas os usos mais comuns são de servos de Cristo e da igreja. Jesus usou a palavra para descrever seus discípulos, um em relação aos outros (Mateus 23:11), e Paulo usou a mesma palavra freqüentemente para descrever evangelistas ou pregadores da palavra (1 Coríntios 3:5; Efésios 6:21; etc.). Estes termos, nos usos gerais, descrevem tanto homens como mulheres (veja Lucas 10:40; Romanos 16:1). Todos os cristãos devem servir uns aos outros (1 Pedro 4:10). A palavra "diácono" é empregada num sentido específico em 1 Timóteo 3:8, onde Paulo começa a lista de qualificações de alguns servos especiais escolhidos na igreja. É claro que ele não está falando sobre servos no sentido geral (todos os cristãos), porque as qualificações definem um grupo limitado de homens. Veja as qualificações desses servos: "Semelhantemente, quanto a diáconos, é necessário que sejam respeitáveis, de uma só palavra, não inclinados a muito vinho, não cobiçosos de sórdida ganância, conservando o mistério da fé com a consciência limpa. Também sejam estes primeiramente experimentados; e, se se mostrarem irrepreensíveis, exerçam o diaconato. Da mesma sorte, quanto a mulheres, é necessário que sejam elas respeitáveis, não maldizentes, temperantes e fiéis em tudo. O diácono seja marido de uma só mulher e governe bem seus filhos e a própria casa. Pois os que desempenharem bem o diaconato alcançam para si mesmos justa preeminência e muita intrepidez na fé em Cristo Jesus" (1 Timóteo 3:8-13). 1 Timóteo 3:1-13 e Filipenses 1:1 mostram que esses servos são distintos dos bispos ou presbíteros. Eles servem sob a supervisão e direção dos presbíteros, auxiliando em diversos aspectos do trabalho da igreja. Em Atos 6:1-7, achamos um exemplo de homens escolhidos para servir na igreja, neste caso sob a supervisão dos apóstolos. Cada discípulo de Cristo foi feito para servir!
O Que a Bíblia Diz?Quais são as qualificações bíblicas de um pastor? A Bíblia usa três palavras (em grego) para descrever os homens que cuidam do rebanho de Deus. Presbíteros (algumas vezes traduzida como anciãos) são homens de maturidade espiritual e experiência. Eles também são chamados bispos, mostrando que têm responsabilidade por supervisionar uma congregação. O termo pastor também descreve seu trabalho de alimentar, proteger e cuidar do rebanho de Deus. No tempo da igreja primitiva, estas não eram três posições distintas, mas três palavras usadas para descrever os mesmos homens (veja Atos 20:17,28). O modelo bíblico é que cada igreja local tenha uma pluralidade de homens servindo deste modo para cuidar e guiar as ovelhas (Atos 14:23; Filipenses 1:1; Tito 1:5).Leiamos as qualificações que o Espírito Santo revelou:"É necessário, portanto, que o bispo seja irrepreensível, esposo de uma só mulher, temperante, sóbrio, modesto, hospitaleiro, apto para ensinar; não dado ao vinho, não violento, porém cordato, inimigo de contendas, não avarento; e que governe bem a própria casa, criando os filhos sob disciplina, com todo o respeito (pois se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?); não seja neófito, para não suceder que se ensoberbeça e incorra na condenação do diabo. Pelo contrário, é necessário que ele tenha bom testemunho dos de fora, a fim de não cair no opróbrio e no laço do diabo" (1 Timóteo 3:1-7)."...Alguém que seja irrepreensível, marido de uma só mulher, que tenha filhos crentes que não são acusados de dissolução, nem são insubordinados. Porque é indispensável que o bispo seja irrepreensível como despenseiro de Deus, não arrogante, não irascível, não dado ao vinho, nem violento, nem cobiçoso de torpe ganância; antes, hospitaleiro, amigo do bem, sóbrio, justo, piedoso, que tenha domínio de si, apegado à palavra fiel, que é segundo a doutrina, de modo que tenha poder tanto para exortar pelo reto ensino como para convencer os que o contradizem" (Tito 1:5-9).Esses textos usam palavras fortes ("necessário" e "indispensável") para mostrar que um homem tem que possuir todas estas qualidades para servir como pastor. Não temos direito de escolher ou aceitar homens não qualificados como pastores.

Quais São as Qualificações Biblicas de um Diácono

O Que a Bíblia Diz?

Quais são as qualificações bíblicas de um pastor? 
A Bíblia usa três palavras (em grego) para descrever os homens que cuidam do rebanho de Deus. Presbíteros (algumas vezes traduzida como anciãos) são homens de maturidade espiritual e experiência. Eles também são chamados bispos, mostrando que têm responsabilidade por supervisionar uma congregação. O termo pastor também descreve seu trabalho de alimentar, proteger e cuidar do rebanho de Deus. No tempo da igreja primitiva, estas não eram três posições distintas, mas três palavras usadas para descrever os mesmos homens (veja Atos 20:17,28). O modelo bíblico é que cada igreja local tenha uma pluralidade de homens servindo deste modo para cuidar e guiar as ovelhas (Atos 14:23; Filipenses 1:1; Tito 1:5).Leiamos as qualificações que o Espírito Santo revelou:"É necessário, portanto, que o bispo seja irrepreensível, esposo de uma só mulher, temperante, sóbrio, modesto, hospitaleiro, apto para ensinar; não dado ao vinho, não violento, porém cordato, inimigo de contendas, não avarento; e que governe bem a própria casa, criando os filhos sob disciplina, com todo o respeito (pois se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?); não seja neófito, para não suceder que se ensoberbeça e incorra na condenação do diabo. Pelo contrário, é necessário que ele tenha bom testemunho dos de fora, a fim de não cair no opróbrio e no laço do diabo" (1 Timóteo 3:1-7)."...Alguém que seja irrepreensível, marido de uma só mulher, que tenha filhos crentes que não são acusados de dissolução, nem são insubordinados. Porque é indispensável que o bispo seja irrepreensível como despenseiro de Deus, não arrogante, não irascível, não dado ao vinho, nem violento, nem cobiçoso de torpe ganância; antes, hospitaleiro, amigo do bem, sóbrio, justo, piedoso, que tenha domínio de si, apegado à palavra fiel, que é segundo a doutrina, de modo que tenha poder tanto para exortar pelo reto ensino como para convencer os que o contradizem" (Tito 1:5-9).Esses textos usam palavras fortes ("necessário" e "indispensável") para mostrar que um homem tem que possuir todas estas qualidades para servir como pastor. Não temos direito de escolher ou aceitar homens não qualificados como pastores.

Parte Cinco

O Que a Bíblia Diz?
Como alguém pode tornar-se um pastor? 
Os discípulos de Jesus freqüentemente discutiam sobre quem seria o maior no reino. Muitas vezes Jesus ensinou-lhes que o povo do seu reino não está em busca de posição, "status" e honra. Ele ensinou que o maior é aquele que se humilha (note Mateus 18:1-4; 20:20-28; Marcos 9:33-37; João 13:1-20). Jesus advertiu contra o uso de títulos especiais e o desejo de lugares especiais (Mateus 23:5-12). Não há hierarquia entre os verdadeiros filhos de Deus, mas simplesmente várias maneiras de servir. No Novo Testamento, homens eram indicados como pastores em cada igreja, depois que ela tivesse tido tempo suficiente para desenvolver homens que satisfizessem as qualificações (Atos 14:23; Tito 1:5-9; 1 Timóteo 3:1-7). Esses homens eram também chamados bispos e anciãos. Nenhuma destas palavras era para ser título para elevar esses homens a uma posição de glória especial, mas simplesmente para descrever o trabalho que lhes competia. Pastores têm que cuidar do crescimento e desenvolvimento espiritual do rebanho do Senhor (observe Atos 20:28; 1 Pedro 5:2-3). Em 1 Pedro 5, a advertência é feita sobre o perigo de pastores se tornarem ditadores sobre o rebanho. Deus não queria que as igrejas imitassem as pirâmides da organização das empresas e dos governos (Marcos 10:35-45). As qualificações para os pastores dadas na Bíblia (Tito 1:5-7; 1 Timóteo 3:1-7) mostram que eles têm que ser casados e ter filhos que servem ao Senhor. Eles têm que ser homens espirituais, devotos, honestos, que conhecem e podem ensinar a palavra de Deus. É interessante notar que entre essas qualificações do pastor não há menção a preparação em seminários, habilidade para negócios ou ordenação por alguma organização religiosa. Em vez disso, estas exigências pedem homens humildes, justos, que possam guiar outros cristãos a crescerem para serem mais como Cristo. Mesmo quando homens qualificados de acordo com as Escrituras são escolhidos e servem bem como pastores, temos que nos lembrar de dar a Deus o crédito pelo crescimento (1 Coríntios 3: 4-8). Pastores são simplesmente servos.

 

 

 Deus é Fiel